Tratamento de canal

Tratamento de canal sem dor e com novos métodos – Duoclinic

Tratamento de canal sem dor e com novos métodos – Duoclinic

A Endodontia, mais conhecida como tratamento de canal, talvez seja a área da odontologia que mais desperta medos e receios, tanto por ser associada a dor quanto pela demora nos tratamentos. A boa notícia é que isso tudo é coisa do passado. Atualmente é uma das áreas que mais se desenvolveu tecnológicamente, permitindo resultados rápidos, precisos e indolores.

Para isso vamos entender o que é o tão temido tratamento de canal: Endodontia é o ramo da odontologia que estuda, diagnostica, previne e trata as alterações da polpa dentária e suas consequências às estruturas que circundam o dente: região apical e periapical e o organismo como um todo. A polpa é um tecido que tem terminações nervosas e sanguíneas que dão sensibilidade e nutrição ao dente, é como se o dente fosse “oco” e seu interior preenchido pela polpa.

Vários fatores podem levar essa polpa à inflamação, como: presença de cárie profunda, restaurações extensas, traumas químicos ou traumas mecânicos como uma pancada, um tombo, ou mesmo pelo hábito de ranger os dentes. Uma vez inflamado, os sintomas são: dor espontânea, latejante, sensibilidade ao frio ou quente ou simplesmente o escurecimento dentário no caso dos traumas. Quando surgem esses sintomas o único tratamento é o canal, que também é feito nos casos em que há fratura extensa do dente e necessita-se da colocação de uma prótese.

Esse consiste em removermos toda polpa inflamada, bem como todo tecido dentário. É feito uma desinfecção adequada para minimizar a possibilidade de bactérias persistirem na cavidade pulpar através do uso de limas (sim … limas (‘lixas’) não “agulhinhas” como muitos pensam…) e depois preencher esse espaço com material obturador.

E porque não devemos temê-lo?
Devido aos avanços atuais, a Endodontia conta com vários equipamentos que garantem a rapidez, eficácia e boa previsibilidade dos tratamentos. São eles o uso de localizadores apicais, limas rotatórias e reciprocrantes, raio-x digital e ultrassom, que na maioria das vezes permitem a realização do canal em uma única sessão, chegando a índices de 95% de sucesso, quase 10% a mais que há 10 anos atrás por exemplo.

E porque é tão importante?
Um tratamento de canal bem realizado – para isso é importante que seja feito por um especialista – tem como objetivo manter um dente com saúde e função. A perda de um elemento dental prejudica a mastigação, estética, fala e até a qualidade de vida, além de que infecções dentárias podem gerar infecções graves ao organismo como a endocardite bacteriana.

dra-marcela-sollia-soaresDra. Marcela Sollia Soares
CRO-MG 35.959

Graduada pela Unesp Araraquara.
Especialista em Endodontia pela Unesp Araraquara