Psicologia

As muitas razões para fazer sexo

As muitas razões para fazer sexo

O corpo humano é uma máquina profundamente sofisticada que precisa ser usada – e usada apropriadamente – para que possa funcionar da melhor forma possível. Numerosos estudos médicos tem demonstrado que o uso correto dos órgãos e sistemas individuais reduz os riscos de doenças. Por exemplo, o exercício aeróbico fortalece o sistema cardiovascular. Levantar pesos melhora o tônus muscular e a integridade dos ossos. Mulheres que amamentam seus bebês têm menos chance de desenvolver câncer de mama do que aquelas que usam mamadeiras. Como qualquer parte do corpo, quanto mais corretamente usarmos nossos órgãos sexuais mais saudáveis seremos. Logo, a melhor maneira de evitar distúrbios sexuais é fazer amor com frequência, usando técnicas que tornam o ato revigorante e não exaustivo.

Os Terapeutas Sexuais aconselham aos homens com problemas de ereção a serem mais ativos sexualmente, e não menos, porque a excitação sexual aumenta o fluxo de oxigênio para o tecido peniano, permitindo ereções mais firmes. Uma vida sexual ativa também contribui para elevar os níveis de testosterona, o que resulta num impulso sexual mais forte. Para as mulheres, os estudos indicam que o sexo regular pode ajudar a estabilizar os ciclos menstruais irregulares. Do mesmo modo, para as mulheres passando pela menopausa, a atividade sexual reduz a frequência e a intensidade dos calorões e reduz a possibilidade de atrofia dos tecidos da vagina.

As recompensas que uma vida sexual ativa traz para a saúde vão além das áreas do corpo que associamos ao sexo. Por exemplo, pesquisas indicam que o sexo regular ajuda as mulheres a manterem os níveis adequados de estrogênio. Um nível mais alto de estrogênio está correlacionado com um bom preparo cardiovascular, saúde emocional, risco reduzido de osteoporose e outros benefícios. Algumas pesquisas recentes, também demonstram que um sexo vigoroso pode oferecer um pouco do valor associado ao exercício aeróbico, tal como melhorar a circulação, fortalecer o coração e os pulmões, reduzir o estresse e reforçar o sistema imunológico.

Também sabemos que o sexo estimula a liberação de endorfinas, os químicos cerebrais similares ao ópio, que reduzem a dor e geram sensações de bem estar. Como a maioria de nós já notou, o sexo pode ser um poderoso redutor de tensão. Se tudo isso é verdadeiro com referência ao sexo casual, imagine o que uma relação sexual com alguém que você ama pode fazer.

Fazer pouco sexo ou fazer um sexo incorreto pode contribuir para que se contraia doenças. O que se quer dizer com o sexo incorreto? Obviamente, sexo que é abusivo, explorador, coercitivo ou violento, mas também o sexo cujo objetivo é aliviar a tensão (usar o sexo para aliviar a tensão é como comer apenas para encher a barriga); sexo que é destituído de emoção, depressivo ou melancólico; sexo que é insatisfatório ou frustrante fisicamente; sexo que é rápido demais ; sexo que é entediante ou monótono; sexo que é fisicamente esgotante ou exaustivo; sexo com um parceiro inapropriado ou num momento inapropriado (por exemplo, quando a pessoa está cansada ou digerindo uma grande refeição).

Até mesmo as experiências que a maioria das pessoas chamaria de sexo bom podem ser um pacote misto, produzindo efeitos colaterais negativos juntamente com prazer e alívio, quando as condições não são corretas. A longo prazo, esses efeitos colaterais podem contribuir para o aparecimento de problemas físicos e psicológicos que, podemos jamais perceber, estão ligados ao sexo.

FAZER AMOR GERA MAIS AMOR
A paixão sexual intensifica a ligação emocional entre amantes. Em qualquer relacionamento de longa duração, cada parceiro tem traços de personalidade que o outro gostaria de ver desaparecer. Mas raramente isto acontece. Portanto, será de grande auxílio se, quando as características irritantes surgirem, você se concentrar em tudo que é adorável em relação a seu cônjuge. A atividade sexual facilita isso. Ela altera a química do sangue, causando efeitos sutis na percepção, que elevam o julgamento e o senso de realidade da pessoa. A visão da pessoa se volta daquilo que é irritante para o que é magnífico.

O amor erótico também serve como um tônico calmante quando as coisas ficam difíceis, fortalecendo sua ligação emocional e restaurando a intimidade quando as circunstâncias ameaçam separá-los. Se um relacionamento é uma rede de segurança, fazer uma amor bem feito adiciona pontos a ela e fortalece sua fibra. Contudo, há vezes que fazer sexo nem sempre faz com que a pessoa se sinta mais amorosa. Na realidade faz com que se sinta zangada, ferida e humilhada.

Fazer amor também gera mais amor de uma outra maneira. A maior causa de problemas matrimoniais é o mal estar sexual. Com o decorrer do tempo, simplesmente ficamos entediados um com o outro. Maridos excitados reclamam das dores de cabeça de suas esposas. Esposas sensuais reclamam dos maridos cujos olhos ficam enterrados no jogo de futebol ou noticiários de negócios. Será inevitável? Será que a paixão tem de esmorecer com o tempo? De jeito nenhum. O mal estar sexual pode ser evitado e curado com doses liberais de habilidade e imaginação.

O motor do amor é abastecido pela variedade, criatividade e surpresa. Somos projetados para desfrutar o sexo e sermos confortados por ele. Quando abordada com amor e entusiasmo, a relação sexual dissolve a ansiedade, solidão e desespero. Um casal apaixonado que aprende a fazer sexo com amor, a ligação entre eles se intensifica, dissolvendo limites individuais e criando uma profunda experiência de unidade. Com isso vem uma percepção intensificada, apreciação e ligação com o resto da criação. Quando o sexo é praticado com arte e amor, ele vai permitir que usemos nossos corpos para nos elevar acima de nossa natureza animal e nos aproxima daquilo que é divino em nós.

Mas para atingirmos este estágio, precisamos estar alinhados de maneira saudável o nosso corpo, a mente e as emoções. Devido a esse alinhamento essencial de todos os aspectos de nossas vidas, a sexualidade é afetada pela nossa saúde física, pensamentos e emoções. Por sua vez, a sexualidade tem um impacto profundo e poderoso em nossos corpos, mentes, emoções e relacionamentos. Por isso a importância de buscar ajuda profissional para tratar das disfunções sexuais em sua vida. Procure dar o pequeno primeiro passo em direção à uma vida sexual prazerosa.

Leda C. SampaioLeda C. Sampaio
Sexóloga e psicóloga | CRP 21529/4

IMSEX – INSTITUTO MINEIRO DE SEXUALIDADE
Rua: Maranhão , 221 sala 31 – 3 andar – Centro – Edifício Acrópolis
Poços de Caldas MG
Email: clinicadesexualidade@gmail.com
Tel: (35) 37214955

A escolha da profissão e seus desafios

A escolha da profissão e seus desafios

A profissão pode ser considerada como uma das atividades de maior importância na vida de um adulto. Geralmente, é na adolescência que os interesses profissionais começam a ficar mais claros, com a tendência de se solidificarem até o início da vida adulta. Entretanto, é também nesta fase que se intensificam as dúvidas a respeito do futuro.

Escolher uma profissão é um momento de muito conflito para um jovem. Além de enfrentar as dificuldades próprias da adolescência, tendo que administrar muitas mudanças corporais, psicológicas e sociais que começam a acontecer, o adolescente se confronta ainda com mais esta questão: a decisão profissional.

Sem dúvidas, é importante que a pessoa se conheça para que decida qual atividade quer desenvolver na sua vida profissional. Neste processo de escolha, questões como identificações, aptidões, situações familiares e perspectivas para o futuro são importantes elementos de investigação. E o atendimento psicológico pode auxiliar nestas questões.
O objetivo da orientação é ajudar a pessoa a entrar em contato com suas habilidades. Ou seja, compreender o que lhe desperta mais interesse, quais seus pontos fortes e fracos e quais são suas metas são questões fundamentais. Através disso, pode-se perceber qual profissão tem maior afinidade com o perfil da pessoa e, então, junto com o Psicólogo, identificarem quais são as melhores opções de treinamento, de estudo e de procura de emprego.

Na Orientação Profissional, o papel do Psicólogo é facilitar a escolha da pessoa, auxiliando na compreensão de sua situação de vida, incluindo aspectos pessoais, familiares e sociais. Não é o Psicólogo quem escolhe. A Psicologia oferece seus instrumentos, visando proporcionar reflexão e autoconhecimento.

Uma escolha profissional madura, consciente e ajustada requer adquirir, analisar e integrar conhecimentos, desenvolvendo atitudes e habilidades que permitam aprender a decidir. Neste processo, é fundamental conciliar os interesses daquela pessoa com as possibilidades pessoais e também de mercado de trabalho, o que não é uma tarefa fácil. Por isso, a importância de ter um profissional capacitado auxiliando nesta escolha.

Paulo G. S. BarbozaPaulo G. S. Barboza
Psicólogo
CRP 04/46249

Av. Santo Antonio Nº200
4º Andar SL401 – Ed. Enterprise
(35) 99751-1308

Terapia Cognitiva Comportamental

Terapia Cognitiva Comportamental

Terapia Cognitiva Comportamental

(TCC) é um conjunto de técnicas e estratégias terapêuticas que têm como finalidade a mudança de padrões de pensamentos e a reinterpretação dos elementos cognitivos que geram as emoções negativas, desta forma buscando compreender como a pessoa interpreta, entende e modifica suas emoções e seu modo de agir. É uma abordagem ativa, diretiva e cooperativa na relação entre psicólogo e paciente, com foco na construção, elaboração e reestruturação do pensamento, visando modificar o sentimento e, consequentemente, o comportamento.
“(…) Se nossos pensamentos forem simples e claros estaremos melhor preparados para alcançar nossos objetivos, e o que nos afeta não são os acontecimentos em si, mas como os interpretamos…”
Aaron Beck

Virginia Aquino FranciscoVirginia Aquino Francisco
CRP: 29.806/ 04

Psicologia Clínica com ênfase em Terapia
Cognitiva Comportamental – TCC
Extensão em psicopedagogia
Extensão em Avaliação Psicológica
Formação como Psicóloga do Trânsito

Rua São Francisco, 30 – São Benedito – Poços de Caldas
(35) 98822-9139

Terapia Comportamental Cognitiva – TCC

Terapia Comportamental Cognitiva – TCC

AneliseA forma como pensa  é como se sente?

A Terapia Comportamental Cognitiva, mais comumente conhecida como TCC, tem se popularizado como um tratamento eficiente e de resultados duradouros para vários tipos de problemas psicológicos.

A TCC tem por foco a forma como as pessoas pensam e agem no seu dia a dia, e trabalha para ajudá-las a superar seus problemas. Sua abordagem é direta e clara, conseguindo um resultado mais rápido e efetivo. É uma abordagem lógica e prática para ajudar pessoas a superarem seus traumas, fobias, ansiedades, depressão, transtornos alimentares, transtornos de aprendizagem dentre tantas outras áreas de atuação.
As formas como você pensa e sente determinam a forma como você vai agir em determinadas situações. Se esta se sentindo para baixo, deprimido, provavelmente irá se esconder e se isolar de todos. Se estiver ansioso, talvez evite situações que acredita serem ameaçadoras ou assustadoras para aquele momento. Seu comportamento pode ser seu pior inimigo de diversas maneiras, causando cada vez mais transtornos e piorando suas emoções, como por exemplo:

– Comportamentos autodestrutivos, como comer em excesso e usar medicações, bebidas alcoólicas, drogas, ou qualquer outro escape para diminuir sua ansiedade, podendo causar prejuízos físicos como alergias, quedas de cabelo, cirrose, etc.

– Comportamento esquivo e humor depressivo, ficar na cama o dia inteiro ou manter distancia de amigos, não querer fazer nada ou não sentir vontade de nada, isso só aumenta a sensação de tristeza e isola cada vez mais a pessoa, e dependendo do caso, no dia seguinte a pessoa se sente péssima por “ter perdido um dia”.

– Comportamento de evitação, a pessoa evita situações que considera ameaçadoras, como falar em publico, ligar para um consultório medico agendar uma consulta, não sai de casa sozinho, acaba por se privar de varias oportunidades, e fica com remorso e se pega pensando em como teria sido se tivesse feito isso ou aquilo.

A TCC entra para nos auxiliar em quebras de condicionamentos tido como negativos/errados, corrigindo-os e nos libertando de prisões que impomos a nós mesmos.

Algumas áreas de atuação da TCC:

Transtornos alimentares, atuando diretamente em controles de condicionamentos passados que atrapalham o alcance de metas;
Transtornos de aprendizagem, atuando em alterações de comportamentos que bloqueiam a performance do cliente frente a aprendizagem;
Fobias (medos), atuando em controle de ansiedades causadoras dos medos e fobias especificas, por exemplo, locais fechados, medo de dirigir, etc;
Ansiedade, trabalhando de uma forma a auxiliar no auto controle e situações causadoras da ansiedade;
Depressão, entendimento dos reais motivos que causam a sensação de tristeza extrema e falta de vontade;
Orientação vocacional e profissional, não atua com aplicação de testes, visa a analise do perfil geral da pessoa, auxiliando a se recolocar em ambiente de trabalho, escolha do curso ideal para o vestibular e sucesso na profissão;
Problemas de relacionamento, términos são sempre difíceis de serem superados, a TCC entra para auxiliar nas percepções e aceitação do fato e superação.

anelise-oliveiraAnelise Oliveira

-Graduada em Psicologia – UNIMEP 2008
-Atua com abordagem comportamental cognitiva
-MBA em Gestão de Pessoas – UNIFEOB 2010
-Psicóloga Perita Examinadora de trânsito – UNAR 2009
-Ferramentas de Diagnósticos, Avaliação de Potencial, Desempenho, Tipos de Treinamentos e Validação de T&D – INPG 2012
-Gestão de Criatividade e Inovação Pessoal e Gerencial – INPG 2012.
– Diretora da Clinica Essencial
– Professora convidada do SENAC São João da Boa Vista
– Palestrante em diversas escolas e instituições

Psicologia

Psicologia

 A psicologia procura compreender o indivíduo em sua essência: sua maneira de perceber as coisas, suas vontades e desejos, o que elicia seus instintos, suas emoções, comportamentos e seus conflitos que acabam interferindo nas suas relações com os outros. Em psicoterapia buscamos tratar as angústias, ansiedades, os medos, problemas comportamentais, depressões e tantas outras dificuldades e inquietações que dificultam ou, até mesmo, impedem o desenvolvimento saudável de cada indivíduo. É um momento de procurar melhorar a saúde e quando abordamos a questão de saúde, é inevitável não falarmos da saúde mental.

Ser um indivíduo saudável não significa apenas não ter uma doença visível instalada no corpo. Ter saúde significa ter anseios e vontade de fazer coisas novas, conhecer pessoas e lugares, ter qualidade de vida, dispor de energia física, psíquica e social, mas nem sempre conseguimos manter esse bem-estar e uma boa qualidade de vida, pois a saúde mental pode estar comprometida. São muitas as razões que nos levam a algum desequilíbrio. Não vivemos bem nosso momento presente, assumimos mais compromissos que nosso tempo permite cumprir, não desempenhamos bem o papel que queríamos, e com isso surgem muitos problemas para solucionar. Estamos permanentemente expostos a fatores estressantes: trânsito, violência urbana, poluição sonora, contas para pagar, desemprego, morte, sem dinheiro para um descanso e lazer, brigas, problemas no trabalho ou em casa, assim como tantos outros motivos únicos e particulares que podem nos levar a alguma alteração de ordem física ou psicológica que não conseguimos solucionar sozinhos.

A psicoterapia pode promover muitos benefícios na sua vida. De início, pode-se dizer que o simples compartilhar de seus conflitos já ajuda a aliviar a pressão causadora de sofrimento. Você pode buscar aumentar sua percepção a respeito de suas escolhas. Pode compreender como lidar com sentimentos indesejáveis, ilusões sobre si mesmo e sobre os outros. Pode resgatar sua auto-estima e com isto ter de volta seu amor próprio.

Fala-se muito em mudar de vida: mudar de casa, mudar de companheiro(a), mudar de emprego, fazer uma reeducação alimentar, iniciar uma atividade física, mas na realidade, o que todos deveriam procurar é realizar uma REEDUCAÇÃO MENTAL, pois os problemas psicológicos, muitas vezes levam as pessoas à insatisfação pessoal. Procurar ajuda psicológica é um sinal de consciência, coragem e maturidade. É a oportunidade que você se dá para compreender seus problemas e as dificuldades causadoras de infelicidade e sofrimento, além de redescobrir a melhor maneira de lidar com elas, se fortalecer, desenvolver seus potenciais, se auto conhecer. Fazer psicoterapia é reservar um espaço e um tempo na sua vida para cuidar de algo que é único no mundo: VOCÊ.

Alessandra

Alessandra B. de Oliveira
CRP 04/43863
Psicóloga Clínica
Telefones:
(35) 3721-9986 e
(35) 99153-7026

Psicologia por Hipnose e Regressão

Psicologia por Hipnose e Regressão

Muito se fala sobre essas técnicas e muitos mitos são criados para cada uma delas. A realidade é que dentro da psicologia transpessoal, as técnicas de hipnose e regressão têm mudado a vida de milhares de pessoas em todo o mundo. É importante ressaltar que esses recursos só devem ser utilizados por profissionais habilitados e após a análise profunda do caso do paciente. Com essas duas técnicas, é possível reduzir o tempo de tratamento psicológico e resolver problemas que estão atrapalhando a vida das pessoas.

As possibilidades são inúmeras. Foi com o uso da hipnose e da regressão que a psicóloga Suzana resolve problemas como; medo de dirigir, de falar em público, de constituir família e também auxilia o progresso profissional de inúmeras pessoas. “Diferente do método tradicional em que nós chegamos à raiz do problema conversando com paciente e o ajudando a enxergar de outra maneira aquela situação, a hipnose e regressão fazem com que a pessoa volte no tempo em que aconteceu determinada situação, porém com a idade que ela tem atualmente. Desta forma, ela consegue visualizar o que aconteceu de outra maneira, e nós, profissionais, a ajudamos por meio da conversação a superar o trauma”. Vale ressaltar que esse processo é mais rápido, mas não é mágico, e assim como no tratamento convencional, é preciso tempo e várias sessões.

Algo que é importante dizer sobre a hipnose é que a pessoa, mesmo em transe, tem total autonomia sobre o corpo dela. Existem pessoas que têm medo de ficar suscetível a qualquer ordem, como pedir para ela pular de um prédio ou fazer algo que não queira ou não se lembre. Isso é mito. Outra situação bastante comum é o medo de não voltar da regressão, risco que não existe. O paciente estará apenas em profundo sono e irá acordar em alguns minutos.

O processo consiste, basicamente, em deixar a pessoa profundamente relaxada por meio de técnicas de respiração, de visualização e memória. Embora o paciente esteja nesse estágio, ele possui consciência do que está sendo pedido e falado. “A hipnose proporciona foco no que desejamos, sem que a pessoa se disperse em outros assuntos ou estímulos. É como um atleta que se concentra para chegar ao final da maratona, ele percebe pessoas ao seu redor, mas tudo que ele vê é a linha de chegada. Em resumo, ele está hipnotizado pelo seu objetivo. Esse foco é o que nos ajuda a chegar ao objetivo do tratamento de maneira mais rápida e eficaz. A mente humana é complexa e até mesmo em terapias tradicionais existem pacientes que bloqueiam sentimentos e não conseguem falar sobre aquilo ou não se lembram de tal situação. Por isso existem esses métodos, muito utilizados por Freud, criador da psicanálise”.

A hipnose é muito utilizada hoje para combater fobias, depressão, diminuir sofrimentos de pacientes terminais, problemas de amnésia, correção de vícios, preparação mental para os vestibulandos, tratamento de obesidade, práticas esportivas (ajudar jogadores a terem práticas positivas nos esportes, ou seja, não incitando violência, xingamentos e etc.), procedimentos cirúrgicos, insônia, envolvimentos pessoais e várias outras utilizações. Não há contra-indicação, nem limitação de idade. Aplica-se a hipnose e regressão em crianças, adolescentes e adultos, obtendo resultados incríveis em curto espaço de tempo.

Outra característica que difere a psicologia transpessoal da convencional é a avaliação de todos os aspectos que interferem na vida da pessoa como trabalho, escola, religião e relacionamentos. “Nós vamos avaliar todas as características que formam essa pessoa. Não interferimos nas escolhas, apenas a ensinamos a lidar melhor com tudo isso que entra em contato com ela durante o dia. Entender e olhar as situações do nosso cotidiano de forma diferente ou por outro ângulo, ajudando a encontrar opções para resolver o problema. Nossa consulta funciona como um bate papo entre amigos. A diferença está na orientação para resolver o dano apresentado”.

Suzana Drummond

Suzana Drummond
CRP: 16.903

– Professora, pedagoga e psicóloga.
– Especialista em hipnose.
– Tópicos do serviço prestado:
– Atendimento à crianças, adolescentes e adultos;
– Terapia convencional;
– Terapia de casal;
– Psicodiagnóstico em crianças;
– Hipnose ( respiração, visualização criativa e regressão de memória).

Dra. Nilza Hideko Irie Arashiro
Diretor responsável técnico
CRM 12340

Renascimento

Renascimento

O poder da respiração na criação da sua realidade

Entenda a terapia que tem melhorado a vida de milhares de pessoas no mundo todo através da respiração circular. O renascimento é uma técnica desenvolvida por Leonard Orr, capaz de promover um profundo auto-conhecimento e integração corporal, energética, emocional e mental, dissolvendo traumas que, muitas vezes, atrapalham a vida pessoal e profissional. Acredite, todos nós sofremos deste mal. Esses traumas impactam em nossa vida de diversas maneiras. Podem ocasionar altos e baixos no relacionamento, na carreira profissional e até mesmo na forma com que conduzimos nossas decisões.

Desde a gestação, nascimento até a formação da nossa vida adulta, carregamos inúmeras situações traumáticas que ficam armazenadas em nosso inconsciente. Até a pessoa que acredita ser bem resolvida, sofre desse mal. Quem explica a técnica que já é aplicada em diversos países desde a década de 70 é Andréa Alcântara, Especialista em Medicina Chinesa e Terapeuta do Renascimento.

“Essa terapia faz uso da respiração conectada, onde vivenciamos uma alteração do estado fisiológico e mental, abrindo as portas de memórias inconscientes. Com isso as pessoas transformam bloqueios que as tem impossibilitado de conquistar determinados objetivos, problemas que as fazem viver em constante estado de alerta, estresse, ansiedade e até causando dores e doenças físicas” explica. O tratamento não tem contraindicação e pode ser feito até mesmo por pessoas que a princípio não tenham sintomas, uma vez que todos nós temos bloqueios físicos e emocionais. Mais que um tratamento para enfrentar situações do cotidiano, o renascimento é uma importante ferramenta para o autoconhecimento. “Esse é o principal objetivo do renascimento, o autocontrole e permitir que a pessoa conheça a essência dela. Quando tem-se acesso a essas memórias do inconsciente, nós procuramos ressignificar esse trauma e formar uma ideia mais positiva e acolhedora sobre aquilo. Essas memórias podem ser referentes à gestação e nascimento em si, que é o primeiro impacto que temos na vida, onde saímos do útero que estávamos habituados e passamos a lidar com um mundo completamente diferente, como pode ser ainda relacionado a vivências não superadas. O importante é o autoconhecimento de sua essência, sem ficar preso a padrões sociais, tendo mais paz e habilidade para lidar com as escolhas que faz”.

Logo na primeira sessão de renascimento é possível sentir os benefícios. “De imediato nossos pacientes sentem a sensação de relaxamento profundo e bem-estar. Com isso já alavancamos a qualidade de vida, aumentando a autoconfiança, reduzindo a preguiça, procrastinação, que impede a pessoa de agir e fazer acontecer”.

Antes da sessão de renascimento, o paciente passa por uma consulta prévia por meio de um questionário, onde há o direcionamento do objetivo pelo qual se busca a terapia. As vivências duram em média duas horas, sendo conduzida pelos terapeutas que ensinarão a forma de respirar. A respiração é bem diferente da que praticamos no dia-a-dia, sendo mais profunda, acelerada e com uma conexão entre a inspiração e a expiração.

“Dessa maneira a terapia causa sensações físicas como formigamentos, movimentos involuntários, dormência e até tremores. O sensorial também é acionado, as pessoas podem sentir cheiros, ver cores, imagens, sons, choram, riem e tem lembranças emocionais.

Tudo relacionado com o próprio inconsciente. O que o paciente vai sentir é improvável, é uma caixa de surpresa e por isso contamos com uma equipe para auxiliar e oferecer toda a segurança necessária, acolhendo esse sentimento que pode voltar durante a semana da sessão”.

Para ampliar a ação da terapia, pode-se associar outros tratamentos, como acompanhamento psicológico e acupuntura, ampliando a forma com que o acolhimento e transformação dos bloqueios ocorre, eliminando assim a ação de traumas passados na criação da realidade atual.

As sessões podem ser realizadas de forma individual (paciente e terapeuta) ou em grupo, com acompanhamento de mais de um terapeuta, e a possibilidade de compartilhar experiências com os demais participantes, ampliando a percepção do que foi vivenciado.

Para atingir o patamar ideal do tratamento indica-se 10 sessões. “A primeira tende a ser mais superficial, é uma fase de aprendizado e muitas vezes o paciente está ansioso e receoso. À medida que se acostuma com o processo, o aprofundamento no tratamento é cada vez maior, os benefícios e sensações cada vez mais marcantes. O ideal é ter a Respiração Circular como um hábito, evitando a criação de novos bloqueios, e mantendo as rédeas de sua vida em suas mãos”.

andrea-alcanteraAndréa Alcântara

Fisioterapeuta, pós graduação em Medicina Chinesa (Acupuntura).
Formação em Terapia do Renascimento e Terapias Integradas da Respiração.