Ombro Congelado

Ombro Congelado, Capsule Adesiva do Ombro

Ombro Congelado, Capsule Adesiva do Ombro

A capsulite adesiva, conhecida popularmente como ombro congelado, é uma doença que causa inflamação na cápsula articular do ombro e gera dor seguida de limitação dos movi-mentos do ombro. É o resultado de uma fibrose da cápsula articular do ombro desencadeada por um processo inflamatório inicial. A causa da capsulite adesiva está relacionada à diversos fatores:

FATORES GENÉTICOS

REAÇÕES AUTO-IMUNES
DOENÇAS HORMONAIS – Diabetes, Hipotireoidismo ou hipertireoidismo

PÓS-TRAUMA DO OMBRO

LONGOS PERÍODOS DE IMOBILIZAÇÃO
A capsulite é considerada uma doença auto-limitada, ou seja, que vai curar mesmo sem trata-mento. O problema é que essa cura pode levar até 18 meses.

O ombro congelado (capsulite) se divide em 3 fases:

Fase inflamatória: A dor pode ser leve no início, mas em poucos dias ou semanas progride para uma dor muito forte e extremamente limitante. Nessa fase o movimento do ombro, apesar de doloroso, pode ainda estar normal e pode durar até 9 meses.
Fase de rigidez ou congelamento: Há uma perda progressiva dos movimentos do ombro. Ainda pode haver dor nessa fase, mas de menor intensidade. Nota-se um aumento da restrição do ombro, o paciente tem dificuldade de levar a mão às costas ou à cabeça. Essa fase de rigidez pode durar até 6 meses.
Fase de descongelamento: fase de melhora ou resolução. Possui uma duração muito variável, em que o movimento do ombro melhora progressivamente com a resolução da doença. O paciente relata uma melhora gradual dos movimentos e já não apresenta mais dor como na fase inicial.

TRATAMENTO
O tratamento é não operatório na imensa maioria dos casos, com bons resultados quando bem realizado. Como princípios gerais, na fase dolorosa devem ser realizados tratamentos para diminuição da dor e inflamação, e na fase de rigidez o tratamento é voltado para o alongamento e ganho de movimentação.

Dentre as opções de tratamento para a fase dolorosa, estão os anti-inflamatórios, corticóides (via oral ou injetável), infiltrações intra-articulares e bloqueios do nervo-supraescapular. Cada opção tem suas vantagens e deverá ser individualizada pelo médico.
A Fisioterapia é uma opção para acelerar o processo de melhora da patologia e do ganho de movimento do ombro. A cirurgia (videoartroscópica) é usada em casos persistentes de Capsulite Adesiva, com mais de 18 meses de evolução sem melhora clínica.

Dr. Bruno GroppiDr. Bruno Groppi
CRM – MG 53037

Dr. André Araújo Ribeiro
CRM – MG 65841