Dr. Ramiro Chavasco

Implantes

Implantes

AGORA são possíveis e rápidos!

Sabe aquele dente que foi extraído há um tempo, que você procurou em vários dentistas a possibilidade de implanta-lo e nenhum deles disse que era viável? Agora isso é possível. Essa situação é mais comum do que se imagina, principalmente quando a pessoa perde um dos dentes de trás, os molares. Com o passar do tempo há uma perda de volume ósseo e a aplicação do implante, ”parafuso”, fica inviável por se tornar um procedimento difícil, arriscado e demorado. Com uma nova técnica e material diferenciado, a DUOCLINIC tem apresentado soluções incríveis que reduzem o risco, dor e o tempo de tratamento.

duoclinic

Desta forma quem sofre com esse problema acaba desistindo do tratamento. “Nesses casos, com o implante comum é preciso realizar enxerto ósseo, esperar a regeneração daquela área ou uma cirurgia mais invasiva, procedimento que poderiam levar até um ano para sua conclusão. Com os novos implantes Straumann, que possuem uma superfície tratada e de menor comprimento, é possível fazer o procedimento cirúrgico do implante, e na maioria dos casos, o tratamento é concluído entre 21 e 45 dias. Assim não há risco de parestesia e reduz em muito o tempo de tratamento”, explicam Dr. Ramiro e Felipe Chavasco, diretores da DUOCLINIC.

Essas superfícies recebem um tratamento exclusivo, que possibilita atrair as células formadoras de osso mais rapidamente em comparação com implantes convencionais ou sem tratamento de superfície. O diferencial para que isso tudo aconteça está no uso de um bom material de implante. A DUOCLINIC conta hoje com o que há de melhor no mercado odontológico, os implantes Straumann. “Esse material possui superfície tratada, SLActive, o que faz com que a cicatrização seja mais rápida. Além disso, a empresa possui implantes de 4 milímetros de altura, o que nos dá a possibilidade de acelerar ainda mais o tratamento em casos que o paciente sofreu perda óssea. Assim não é preciso enxerto, eliminando uma cirurgia e um longo tempo de espera até a recuperação completa do sorriso”.

Esses implantes são a solução ideal para casos de pacientes que sofrem de comorbidades, como diabetes, que interferem diretamente na cicatrização do implante. O mesmo material também é indicado para pacientes que possuem vícios, como tabagismo, fator que complica o tratamento com implante convencional. “No caso de um dos pacientes ser fumante, nós precisamos fazer uma análise maior do caso. O hábito de fumar reduz a vascularização, o que consecutivamente diminui a cicatrização na região operada, correndo risco de perda do implante. O mesmo também ocorre em diabéticos. Já com implantes Straumann, o índice de sucesso nesses casos é próximo de 100%”.

A indústria de implantes odontológicos hoje em dia é muito volumosa, com cerca de mais de 500 empresas no segmento. Devido a isso, o cirurgião dentista tende a escolher aquela em que melhor se adapta para trabalhar. Porém, algumas se destacam no mercado mundial, seja pela técnica peculiar de se instalar os implantes, ou pelas pesquisas que resultam em melhorias continuas das raízes artificiais. O grande dilema dos cirurgiões dentistas é deparar com pacientes com pouco volume ósseo, ou seja, pouca disponibilidade óssea para instalação de implantes. Com isso a indústria investiu em implantes extremamente curtos (menores que 8mm), que pouco tempo atrás a regra era “quanto maior o implante melhor”. Para que esses implantes curtos tivessem sucesso, houve muita pesquisa sobre a superfície desses implantes.

Os implantes curtos, que podem ser até de 4mm de altura, possibilitam o cirurgião dentista optar por instalação desses implantes em áreas limítrofes ou dispensar o paciente de enxerto ósseo, que resultaria em maior morbidade ao paciente e maior tempo de tratamento. Isso porque, os enxertos necessitam maior tempo de cicatrização e até mesmo evitando grandes manobras cirúrgicas. Assim, com indicações corretas para cada caso, os implantes curtos e com superfície tratadas são uma excelente alternativa para pacientes com pouca disponibilidade óssea.

duoclinicDr. Felipe Chavasco / CRO-MG 37.926
Dr. Ramiro Chavasco / CRO-MG 31.392

Rua Paraíba 201 Centro – Poços de Caldas
Duoclinic: (35) 4141-1380 | Daniela Franco: (35) 4141-2790

Facebook: @duoclinicreabilitacaooral
Instagram: @duoclinic
Whatsapp: (35) 99141-1281

A odontologia que vai além do sorriso

A odontologia que vai além do sorriso

A odontologia é uma especialidade médica extremamente dinâmica, pois com as inovações tecnológicas constantes e o elevado grau de conhecimento dos cirurgiões dentistas brasileiros, as abordagens dos tratamentos por parte dos profissionais em odontologia estão cada vez mais objetivas, sendo a palavra que exemplifica o momento atual da odontologia é PREVISIBILIDADE. Os pacientes sempre relatam seus medos, necessidades e anseios. Mas como quantificar estas necessidades?

Normalmente a expectativa por parte dos pacientes é muito grande em relação ao tratamento, o que pode causar uma frustração ao final, ou seja, o resultado do tratamento ficou a quem do que o indivíduo esperava. Isso muitas vezes, não por falta de cuidado do dentista ou por falta de conhecimento, mas sim por uma limitação técnica que não foi abordada no início da conversa quando o paciente procurou o recurso.

Atualmente uma das ferramentas disponíveis para minimizarmos esta situação é o planejamento digital do caso. Desta forma, o dentista ouve o paciente que relatará suas necessidades e expectativas de tratamento, sejam elas de todos os tipos, como por exemplo, estéticas, mastigatórias, dolorosas etc. Com os exames complementares aliados ao planejamento digital do caso, o profissional norteará junto ao paciente os passos do tratamento.

Este é um recurso muito previsível na odontologia restauradora, como explica o Dr. Ramiro “os nossos pacientes sempre nos procuram para melhorar sua saúde bucal. Aliada a essa condição, sempre surgem questionamentos sobre tratamentos estéticos. Para que o paciente possa visualizar como ficará o seu sorriso, os recursos digitais são a melhor ferramenta e a fotografia é um dos protocolos usados para essa finalidade”.

Um novo sorriso começa a ser construído ou mudado, pois essa tecnologia abrange a possibilidade de aplicação tanto em grandes tratamentos, como também pequenas correções. Além disso, não se limita apenas a correções dentais, mas também gengivais. Isso porque, um sorriso bonito ou estético não se restringe apenas aos dentes brancos. A harmonia entre dentes e gengiva, que é considerada a estética branca e vermelha, traz aos olhos das pessoas um equilíbrio que o torna belo.

É normal que as pessoas busquem o caminho mais fácil para a solução dos problemas e na odontologia não é diferente. Entretanto, para que o sucesso aconteça é necessário uma avaliação criteriosa da condição da saúde bucal do indivíduo, porque antes de mais nada, uma cavidade oral saudável, limpa e livre de cáries terá totais condições de receber qualquer tipo de tratamento, inclusive o estético.

“A remoção de todos os fatores causadores de doença são analisados e tratados, como por exemplo, as gengivites ou periodontites, que são problemas relacionados a proteção e sustentação dos dentes. A partir desse tratamento básico, podemos começar a planejar a transformação do novo sorriso”,esclarece o especialista, Dr Felipe Chavasco.

É muito comum as pessoas procurarem o consultório para demonstrar suas insatisfações. Contudo, às vezes elas não sabem o que está errado com o sorriso. Algumas das reclamações após conversas com os pacientes são o posicionamento da gengiva, o alinhamento dos dentes, seguido do formato e cor dos mesmos. Não é raro pacientes terem formatos de dentes que não conversam ou não combinam com o formato do rosto, levando a acreditar o que o problema é com o dente. Porém o erro pode ser o posicionamento da gengiva e para isso um dos recursos é a cirurgia plástica gengival, que é um procedimento considerado de pequeno porte e simples, trazendo uma grande mudança no resultado do sorriso.

Trata-se de um criterioso diagnóstico que dirá a quantidade de dente que esta escondido abaixo do nível gengival ou, em determinados casos, o contrário, uma grande exposição dental. Esta por sua vez é uma condição diferente da primeira, em que é possível a reconstrução desse tecido gengival que foi perdido através de enxertos gengivais e a bioengenharia, que vem sendo muito utilizada em cirurgias periodontais.

Segundo o Especialista em Periodontia, Dr Felipe Chavasco “a manipulação de tecido mole vem ganhando cada vez mais espaço na área de reabilitação. As exigências de bons resultados fizeram com que nós, cirurgiões dentistas, aprimorássemos nossas técnicas para que ao se observar um sorriso, seja imperceptível a restauração ou um implante. Em muitas das vezes é necessário enxertos gengivais para conseguirmos a harmonização do sorriso”.

Lembrando que Dr. Ramiro é professor universitário na área de materiais dentários e completa que “quando o cirurgião dentista tem a possibilidade de agregar ao tratamento tecnologias digitais e tecnologia de materiais o resultado é previsível e de sucesso”.

Os materiais odontológicos são fontes inesgotáveis de pesquisa e as empresas do setor aproveitam essas tecnologias para facilitarem a vida do dentista e consequentemente o resultado dos tratamentos. Um dos exemplos que estão mais em evidência na mídia são as cerâmicas, que possibilitam um resultado estético muito parecido com o esmalte dental e suas características. As famosas lentes de contato são em cerâmica e são instaladas sobre o dente com desgaste mínimo e as vezes até sem desgaste, o que favorece muito o prognóstico do tratamento e a prevenção.

Outra área que vem sendo muito estudada, são os implantes, para que a reparação e osseointegração (cicatrização do implante de titânio ao osso), seja cada vez melhor e mais rápida. Em casos que não é possível ou não está indicado a carga imediata, que é a colocação do dente no mesmo ato da cirurgia, podemos lançar mão de sistemas de implantes que fazem essa osseointegração a partir de 21 dias. Isso acontece graças ao tratamento de superfícies que esses implantes recebem, conseguindo atrair células formadoras de tecido ósseo mais rapidamente. Com isso o tempo de espera para habilitar os implantes é reduzido, criando mais comodidade e segurança ao paciente.

DUOCLINIC – Reabilitação Oral

Imagine um tratamento odontológico que vai muito além de se sentar em uma cadeira para que o dentista te diga o que você precisa. Imagine o contrário. Você e um dentista definindo juntos o que você deseja com esse tratamento. O paciente explica o que ele gostaria de alcançar com esse tratamento. Informa para o profissional odontologista seus receios, traumas, desejos e insatisfações que gostaria de reverter. Do outro lado o profissional te escuta e apresenta as metas possíveis e reais de tratamento. Os métodos são executados com base nos protocolos que especialidade determina. Porém, antes de iniciar o tratamento, uma apresentação prévia é apresentada para o paciente para que ele possa visualizar como ficará o seu sorriso. É isso que a Duoclinic vem fazendo há mais de 6 anos no Sul de Minas e Leste Paulista. Tudo isso com profissionais formados e especializados nos melhores centros do país com mais de 12 anos de experiência na área.

duoclinic

DUOCLINICDr. Felipe Chavasco / CRO-MG 37.926
Dr. Ramiro Chavasco / CRO-MG 31.392