Dr. Nimio Rafael Garcete Balbuena

PROJETO VIVER EM AÇÃO!

PROJETO VIVER EM AÇÃO!

Projeto viver

Dentro da programação da Corrida da Mulher (organizado pela Aviya), a acão Juntos pela Vida realizada no dia 04 de março no Café Concerto , reuniu vários projetos : PROJETO VIVER DO CENTRO MÉDICO ONCOLÓGICO – CMO, AVOOC, BORDANDO NA PRAÇA, ALMOFADAS DO CORAÇÃO, BLOG LENÇOS AO VENTO E ESPAÇO VIDA CONSCIENTE, todos unidos em prol da Prevenção do Câncer e Qualidade de Vida. Contou ainda com o apoio da Revista Clínica, Luciano Boca e Gilberto do Café Concerto.
Uma Ação pela Vida marcada pela UNIÃO, CORAGEM, SUPERAÇÃO E MUITA INFORMAÇÃO, com um bate papo descontraído e orientado pelos profissionais Dr Nimio Rafael Garcete Balbuena (cirurgião oncológico do CMO), Dr Carlos Eduardo Ferreira (oncologista clínico do CMO), Dr Alex Dias (mastologista do CMO), Dr Bruna Balbino (nutricionista do CMO), Dr Daesy Pereira Lima (Psicólogo do Espaço Vida Consciente), Dr Daniel Furtado (Psicólogo do Espaço Vida Consciente) e Dr Vinícius Bernardes Jerônimo(Psicólogo do Espaço Vida Consciente ),Patrícia Gil (Blog Lenços ao Vento).

projeto viver fotos

Quando seu tratamento terminar… toque este Sino com orgulho. Para todos anunciar sua Vitória…”
Sino da Vitória… um momento ímpar durante a ação.
O Sino da Vitória , um trabalho desenvolvido dentro do CMO e também levado para ação , é um ato simbólico de marcar o fim do tratamento, seja quimioterapia, radioterapia ou cirurgia, é um momento de reconhecimento e valorização do paciente pela equipe, multi, médica e familiares , pelo seu esforço da lutar contra a doença. É realmente seu momento de Vitória.

Câncer de mama – Café Rosa “Eu Me Amo”

Câncer de mama – Café Rosa “Eu Me Amo”

O câncer de mama não é o mais comum, nem o mais letal, mas é o câncer que mais mata em todo o mundo. É uma doença silenciosa, e muitas vezes só é percebida quanto já está agindo de forma desordenada. Por isso, precisamos falar sobre câncer de mama. A prevenção e a informação salvam vidas. E assim fez o Projeto Viver do CMO – Centro Médico Oncológico, levando a Prevenção a Auto Estima e o Bem Viver com oficinas de qualidade de vida e um bate papo descontraído com o médico Mastologista Dr. Alex Cândido Dias, a Psicóloga Dr. Maria Julieta Gouvea e a Guerreira Patrícia Gil (protagonista da Campanha #fortalizese da Fundação Laço Rosa).

O Café Rosa “Eu me Amo”, tema escolhido para celebrar o Outubro Rosa 2016 foi realizado na tarde do dia 28 de outubro no Café Galeria (Casa da Cultura) e contou ainda com grandes parceiros: Revista Clínica, CEAP (Centro Especializado em Aprendizagem), O Boticário , Luiz Machioni, Café Galeria, Laboratório Dr Tânia, IMPLAR , Soberana Seguros e MAPFRE, Jade Teixeira Bits Aleatórios, Kênia Jordão (artesã), e AVOCC .
O câncer de mama não tem idade, nem gênero muito menos hora para acontecer.

CMO prevenção câncer de mama

Dr. Nimio Rafael Garcete Balbuena
Diretor responsável técnico
CRM MG 44142

Dermatoscopia Digital e Mapeamento Corporal

Dermatoscopia Digital e Mapeamento Corporal

A dermatoscopia é um método que permite avaliar lesões pigmentadas da pele, definindo sua natureza, distinguindo-as como lesões benignas, suspeitas ou altamente suspeitas de melanoma, e indicando ou não a necessidade de retirada cirúrgica.

Dermatoscopia Digital e Mapeamento Corporal Tecnologia Avançada contra o Câncer de Pele Biomap (Biometria e Mapeamento Corporal), oferece um sistema capaz de capturar e mapear imagens do corpo humano, em ambiente e condições padronizadas, a fim de acompanhar o aparecimento e o crescimento de manchas na pele ao longo do tempo.

VANTAGENS DA DERMATOSCOPIA
Aumenta a credibilidade para a retirada cirúrgica das lesões.
Auxilia o diagnóstico precoce do melanoma cutâneo.
Indica-se a lesão precisa ser retirada com extensa margem de segurança ou não.
Permite que lesões benignas sejam acompanhadas, evitando-se biópsias desnecessárias e muitas vezes traumáticas.
Documentação digital das lesões.

QUAL A IMPORTÂNCIA DE EXAMINAR AS PINTAS (NEVOS MELANOCÍTICOS)?
O principal benefício da dermatoscopia é o diagnóstico de melanomas iniciais, um tipo grave de câncer, que poderiam não ser visualizados no exame clínico, devido à sua forma regular e cor homogênea. A incidência de melanoma tem aumentado drasticamente nas últimas décadas e a cura do melanoma depende do diagnóstico precoce.

Dermatoscopia Digital e Mapeamento Corporal

dr-nimio-rafael

Dr. Nimio Rafael Garcete Balbuena
CRM MG 44142

Médico Cirurgião Oncológico
Especialista em Oncologia Cirúrgica:
Sociedade Brasileira de Cancerologia
Membro do GBM
Grupo Brasileiro de Melanoma

 

CMO – Centro Médico Oncológico

CMO – Centro Médico Oncológico

cmo-salasTrabalhar pela vida é acreditar nela!

O Centro Médico Oncológico é uma clínica especializada na prevenção, diagnóstico e tratamento do câncer, além de atuar diretamente nas diversas especialidades tendo como foco principal a prevenção.

O CMO vem suprir uma carência muito grande existente na região uma vez que os números de casos de câncer aumentam a cada dia. Em todo o país estima-se que 576 mil novos casos são diagnosticados por ano.

Depois do câncer de pele não melanoma, o de próstata no homem e o de mama na mulher, são os mais comuns. No homem a incidência de câncer de próstata é estimada em 70,42 casos novos a cada 100 mil homens e o de mama na mulher é de 56 casos a cada 100 mil mulheres. Fatores como envelhecimento, tabagismo, má alimentação, e a obesidade, podem aumentar ainda mais o risco de desenvolver a neoplasia.

Receber a notícia de estar com a doença é encarado com pesar e medo, mas quando diagnosticado precocemente e feitas às intervenções necessárias a recuperação pode chegar a 95% para alguns casos de câncer. “Temos muitos casos de recuperação completa, livre de qualquer tumor. Isso ocorre quando fazemos as intervenções terapêuticas adequadas incluindo a Cirurgia e outros tratamentos associados como Quimioterapia e Radioterapia, hormonioterapia, dependendo do caso. Acompanhamos os pacientes dentro dos próximos cinco anos da remoção do tumor e se dentro desse período nenhuma anomalia for constatada, consideramos a reabilitação completa do paciente. Casos de cânceres de tireóide, por exemplo, tem um resultado de cura de até 95%”, afirma Dr. Nímio Balbuena, oncologista.

Para haver essa reabilitação é preciso o diagnóstico precoce e tratamento imediato. Em cada organismo o Tumor maligno pode se desenvolver de maneira diferente, rápido em uns e lento em outros, por exemplo, estima-se que para um câncer de mama atingir 1cm de diâmetro pode levar de dois a 17 anos, conforme o caso. “Quando se trata de câncer, sabemos que, quanto mais precoce são diagnosticados, maiores são as chances de reabilitação. Para isso é preciso ir ao médico e realizar exames de rotina ao menos uma vez ao ano, mesmo sem ter aparentemente problemas de saúde. Existem doenças que são silenciosas e o câncer em fase inicial nem sempre se manifesta na forma de dores ou nódulos palpáveis. Pessoas que possuem casos da doença na família devem ficar atentas”, explica o oncologista.

Uma vez diagnosticado, as intervenções devem iniciar imediatamente independente do estágio em que a doença se encontra. Se inicial, as chances de cura são grandes e em casos avançados com metástases, o tratamento pode trazer uma melhora na qualidade de vida, amenizando os seus sintomas. O tratamento no SUS, Sistema Único de Saúde, embora eficaz, é lento e pode agravar o quadro do paciente.

“Foi para dar agilidade, conforto e mais chances de reabilitação para a pessoa diagnosticada com câncer, que fundamos o Centro Médico Oncológico, o CMO. Em um só lugar, nossos pacientes contam com sala para realização de quimioterapia, acompanhamento por oncologistas e uma equipe multidisciplinar especializada em Fonoaudiologia, nutrição, enfermagem, psicologia e fisioterapia, sendo todas essas áreas voltadas para a oncologia”, conta Dr. Nímio Balbuena.

O CMO, o Centro Oncológico conta ainda com um corpo clinico especializado: ONCOLOGIA CLÍNICA, ONCOLOGIA CIRÚRGICA, CIRURGIA GERAL, CIRURGIA DE CABEÇA E PESCOÇO, CLÍNICA MÉDICA, GINECOLOGIA/ OBSTETRÍCIA, HEMATOLOGIA PEDIÁTRICA, MASTOLOGIA, NEUROCIRURGIA, PEDIATRIA E UROLOGIA.

O médico Dr. Nímio Rafael Garcete Balbuena além de ser cirurgião oncológico responsável pelo novo Centro Médico Oncológico de Poços de Caldas é credenciado a realizar procedimentos cirúrgicos em hospitais referências do país.

ETRUTURA

O CMO possui uma estrutura física moderna e criteriosamente planejada para oferecer segurança, conforto e tranquilidade.

cmo-estruturaUma estrutura completa para que os atendimentos sejam realizados com excelência de qualidade:
– Recepção treinada;
– Atendimento médico especializado em oncologia;
– Equipe multiprofissional;
– Farmácia especializada em oncologia;
– Enfermagem especializada em oncologia;
– Tratamentos com o que há de mais moderno no mercado.

Desde a recepção até a enfermagem, tudo no CMO é informatizado. A equipe faz constantes trabalhos de aperfeiçoamento para oferecer os melhores tratamentos aos nossos pacientes, utilizando as mais avançadas tecnologias.

 

SERVIÇOS PRESTADOS

– Dermatoscopia e Mapeamento Corporal: Realiza diagnósticos precoces de nevos melanocíticos atípicos, melanoma e outras lesões.
– QUIMIOTERAPIA
-HORMONIOTERAPIA
-IMUNOTERAPIA
-CENTRAL DE INFUSÃO
-COLPOSCOPIA
-BRONCOSCOPIA
-ESTOMATERAPIA
-LASERTERAPIA
-TRATAMENTO DA DOR

 

Dr. Nimio Rafael Garcete Balbuena
Diretor responsável técnico
CRM MG 44142

Impacto do Câncer Colo-Retal na atualidade

Impacto do Câncer Colo-Retal na atualidade

Ocupa o 3º lugar de incidência no homem depois do câncer de próstata e pulmão. E na Mulher o 2º lugar depois do câncer de mama, excluindo câncer de pele não Melanoma. (INCA 2016/2017). É altamente fatal se descoberto numa fase tardia, sendo mais 50% de mortalidade. E 10% de mortalidade se diagnosticado em fases iniciais.

 

cmo
O que é câncer Colo-Retal?
As células são pequenos componentes de todos os órgãos e partes do nosso corpo. Quando nelas há um crescimento anormal e descontrolado, chamamos de tumor, ou Câncer. São tumores que acometem o intestino grosso que é subdividido em cólon e reto.

Quais são os fatores de risco?
Uma dieta rica em carnes vermelhas, processadas (salsichas, mortadelas, etc) e gorduras, não praticar exercícios físicos, a obesidade, o tabagismo, o alcoolismo, a idade acima de 50 anos, o fato de já ter tido pólipos ou câncer colorretal ou doença inflamatória intestinal, a ocorrência de câncer colorretal em familiares de primeiro e segundo graus e as síndromes hereditárias, sendo as mais comuns a polipose adenomatosa familiar e o câncer colorretal hereditário sem polipose, são todos fatores que podem influenciar na ocorrência de tumores colorretais.

Quais são os sinais e sintomas?
O sangramento ao evacuar é o sinal mais comum, anemia sem causa aparente, principalmente em pessoas com mais de 50 anos, alterações no hábito intestinal (diarreia ou intestino preso), desconforto abdominal com gases ou cólicas, permanência da vontade de evacuar mesmo após a evacuação, chamam a atenção de que a causa possa ser um tumor. Emagrecimento intenso e fraqueza, fezes pastosas e escuras, e sensação de dor na região anal também podem estar relacionados com tumores. Salientamos que outras doenças, que não o câncer, também pode apresentar alguns desses sintomas.

cmo

Como prevenir este tipo de câncer?
Prevenir quer dizer evitar os fatores que estão relacionados com o desenvolvimento de câncer colorretal. Adotar uma dieta rica em frutas, verduras e vegetais, evitar carnes vermelhas e embutidos, praticar exercícios físicos, combater a obesidade, não fumar, não ingerir bebidas alcoólicas em excesso, são atitudes importante na prevenção. O exame mais importante e eficiente continua sendo a colonoscopia, que consegue visibilizar todo o cólon e reto. Recomenda-se iniciar o rastreamento a partir dos 50 anos. Quando há casos na família a colonoscopia deve ser iniciada mais precocemente.

cmoComo é o tratamento?
O tratamento nos tumores iniciais geralmente é menos agressivo, através da retirada de pólipos e lesões pela colonoscopia ou por cirurgias com ressecções locais dos tumores.

Nos tumores maiores do cólon há necessidade de cirurgia (convencional, laparoscópica ou robótica). Nos tumores do reto pode haver necessidade de radioterapia e quimioterapia antes da cirurgia.

Resumindo, o tratamento envolve radioterapia, quimioterapia e/ou cirurgia dependendo do local, do tamanho e extensão da doença no cólon ou em outros órgãos no caso de existirem metástases (aparecimento do tumor em outro órgão como fígado ou pulmão, por exemplo). Quanto mais precoce o tratamento menor a agressividade e o tempo de tratamento, proporcionando melhor qualidade de vida ao paciente.

dr-nimio-rafael

Dr. Nimio Rafael Garcete Balbuena
CRM MG 44142

 

Médico Cirurgião Oncológico
Especialista em Oncologia Cirúrgica:
Sociedade Brasileira de Cancerologia
Membro do GBM
Grupo Brasileiro de Melanoma