Entrevista

Como aproveitar o espaço no apartamento compacto

Como aproveitar o espaço no apartamento compacto

Você sabia que é totalmente possível aproveitar o espaço no apartamento compacto?
Muitas pessoas ficam preocupadas quando o assunto é um apartamento compacto, até porque a grande maioria acredita que o mesmo seja sinônimo de “aperto”.

Nós temos uma notícia muito importante para você: o apartamento compacto pode usar e abusar da decoração de outros fatores para conseguir ampliar o seu espaço!

Aproveitando tudo o que for possível no seu apartamento

Só para você ter uma ideia, em São Paulo os apartamentos diminuíram aproximadamente 29% somente nos últimos 5 anos e essa é uma tendência que tende a não sair de moda!

Confira as dicas que vão ajudar você aproveitar mais espaço:
Cores
As cores vão poder auxiliar você a conseguir um bom resultado final.

Dê preferência para as cores mais claras, pois estas aumentam a sensação de amplitude de um determinado espaço.
É importante ressaltar que não estamos querendo dizer que você não poderá utilizar cores de tonalidades escuras, mas é possível deixar essa parte para os móveis, quadros, almofadas e itens decorativos em um geral.

Utilize espelhos
Os espelhos, além de serem fundamentais na decoração de um apartamento, ainda são capazes de ampliar o espaço.
Você poderá utilizar espelhos em uma parede inteira, mas também, se for da sua preferência, os vários espelhos pequenos também vão poder dar um ar de leveza e suavidade.

Móveis
Os móveis para apartamentos compactos são fantásticos!
Atualmente você pode encontrar no mercado sofá que vira cama, mesinha lateral que pode ser a mesa de jantar, estantes que fazer a divisão dos locais e muito mais.

Existem muitas opções que podem ajudar você aproveitar ao máximo o espaço no seu apartamento. Basta utilizar um pouco da imaginação e contar com a fabricação de móveis planejados, por exemplo.

Sala
A sua sala pode ser compacta sim, mas isso não altera o fato de que é totalmente possível montar um ambiente extremamente confortável e aconchegante.

Você poderá escolher apenas um sofá de 3 lugares, por exemplo e preencher o restante do seu espaço livre com poltronas ou puffs. Além de conseguir ampliar o ambiente, você ainda dá um ar moderno na sala.

Quarto
Existem alguns modelos de cama que contam com gavetas embutidas. Essa é uma ótima alternativa para aproveitar mais o espaço nesse ambiente.

Você gosta de ver TV no quarto? Sem problemas, mas não é necessário ocupar um grande espaço com painéis. Existem alguns modelos de home suspensos que conseguem ser utilizados para várias funções além de segurar a TV.

Banheiro
Reduza ao máximo a quantidade de objetivos que vão ficar expostos na pia. Além de deixar o seu banheiro com um ar de desorganização, ainda acaba atrapalhando a própria utilização desse local.

Deixe na pia somente o que for necessário e o restante você poderá colocar em armários que podem ser embutidos. É uma ótima maneira de aproveitar o espaço e ainda organizar o ambiente.

Cozinha
Na cozinha, você poderá instalar prateleiras e ganchos para poder pendurar alguns utensílios na parede.
Assim você consegue aproveitar o espaço, ter os seus principais utensílios ao alcance da sua mão e ainda contar com uma cozinha funcional e moderna.

O seu apartamento compacto, na medida certa das suas necessidades
Como você pode conferir, aproveitar o espaço no apartamento compacto não é algo tão difícil assim. Siga todas as dicas que foram expostas acima e tenha certeza de que o resultado final será simplesmente incrível. Boa sorte!

Aumentaram os riscos em cair na malha fina – RECEITA FEDERAL

Aumentaram os riscos em cair na malha fina – RECEITA FEDERAL

ATRAVÉS DOS CRUZAMENTOS DE
INFORMAÇÕES DA RECEITA FEDERAL

O QUE DEVO FAZER?
Os riscos aumentaram em função da nova sistemática de controle da Receita Federal, seja por meio dos cruzamentos de dados de operações bancárias com cartão de crédito, seja pelo cumprimento das obrigações acessórias como a DIMOB (Declaração de Informações sobre atividades Imobiliárias), DMED (Declaração de Serviços Médicos e de Saúde) e a E-financeira (Declaração da movimentação financeira).

Um exemplo muito comum: Seu médico, através da DMED, informa a receita federal quanto recebeu pela prestação de serviço. O contribuinte ao mesmo tempo, em sua Declaração de Imposto de Renda informa o quanto pagou para ele.

Caso ocorra diferença de valores declarados, isso resultará em cair na malha fina, ou seja, nas garras do Leão. Todavia é imprescindível elaborar corretamente a declaração de Imposto de Renda.

Declarar todas as fontes de renda, prestar extrema atenção nos valores de rendimentos e as retenções em fonte.

Tomando esse cuidado evitará o desencontro de informações entre a Declaração de Renda e as informações constantes na base da Receita Federal.

Com o passar dos anos a Receita Federal aprimorou drasticamente a fiscalização.

Atualmente o fisco está analisando as “redes sociais” e o “recolhimento incompatível” com a receita auferida do contribuinte, afirma Ronald Lenz, Diretor da Lenz Contabilidade Consultiva, especialista em Imposto de Renda.

Receita Federal

RECEITA FEDERAL

Ronald Lenz

Ronald Lenz
Diretor
Lenz Contabilidade Consultiva

Av. Dr. David Benedito Ottoni, 499
Jardim dos Estados, Poços de Caldas/MG
Tel: (35) 3414-5877
Whats: (35) 9 8811-8857
ronald.lenz@lenzcontabilidade.com.br
www.lenzcontabilidade.com.br

ORGANIZA – Casa em Harmonia

ORGANIZA – Casa em Harmonia

Organização, Economia e Praticidade

A Organiza “Casa em Harmonia” é uma Consultoria especializada em organização de ambientes residenciais e empresarias. A empresa elabora projetos de organização de uma maneira inovadora e personalizada de acordo com as necessidades de cada ambiente, seja este RESDIDENCIAL ou EMPRESARIAL.
ORGANIZAÇÃO: “Arrumar todo mundo arruma. Agora ORGANIZAR exige racionalidade, lógica e metodologia, é algo mais elaborado feito somente por uma profissional de Organização”.
Segundo Kelly Cruz, diretora da Casa-Escola Organiza, a consultoria tem objetivo organizar os ambientes com funcionalidade, praticidade, estética e economia de tempo e produtos. “Elaboramos projeto de organização para diferentes segmentos como: casa, clínicas, escritórios, lojas, estoque diversos… A elaboração de um projeto de organização inicia-se com uma visita técnica, onde avaliamos: disponibilização de utensílios, o nível de desorganização, quantidade de itens a ser organizado e a metragem dos ambientes”.
O processo de um projeto de organização acontece em quatro fases: Descarte, Setorização, Organização e Etiquetação. Desta forma todos os ambientes organizados ficam formatados de uma maneira mais eficaz e efetiva. Ademais é oferecido assessoria para aquisição de produtos organizadores com preços diferenciados para todos os projetos e treinamentos para as profissionais do lar ou funcionários, para que se faça permanente a organização dos ambientes.

VANTAGENS DA ORGANIZAÇÃO: TEMPO, ECONOMIA E QUALIDADE DE VIDA
TEMPO: “CADA ITEM TEM O SEU LUGAR” perde-se muito tempo na procura de itens que estão fora do seu lugar correto, em um ambiente organizado este tempo é reduzido em até 80%.
ECONOMIA: “PRATICIDADE E FUNCIONALIDADE” em um ambiente organizado com funcionalidade, torna-se mais ágil a execução das tarefas diárias como limpeza e manutenção da organização, obtendo assim uma economia de tempo e dinheiro com os gastos de produtos desnecessários.
QUALIDADE DE VIDA: Com “CADA ITEM EM SEU LUGAR” e um ambiente organizado com “PRATICIDADE E FUNCIONALIDADE”, aumenta-se o ganho de qualidade de vida por meio da economia do tempo e por viver em um ambiente com mais HARMONIA.

Na Organiza “Casa em Harmonia” além dos PROJETOS DE ORGANIZAÇÃO, encontra-se;

LOJA DE PRODUTOS ORGANIZADORES: com produtos específicos com preços e qualidades diferenciados.
CAFÉ E IGUARIAS: Um café organizado servido de segunda à segunda com vários tipos de pães, crossaint, bolos, doces, sucos… funcionando inclusive nos sábados e domingos com um valor único por pessoa.
CURSOS EXTRAS: cursos extras de acordo com datas comemorativas como; dias das mães, dias dos namorados, curso de férias, e nosso CURSO DE CONFEITARIA INFANTIL E ADULTO.

CURSOS FIXOS

  • ORGANIZAÇÃO DE AMBIENTES: esse curso é voltado para homens, mulheres e adolescentes que queiram aprender técnicas de organização seja para morar sozinho ou apenas para aprender a administrar a organização do próprio espaço.
  • ADMINISTRAÇÃO DOMÉSTICA: esse curso é diferente do anterior, é voltado para noivas e futuras patroas que queiram aprender melhor a como administrar sua casa, tanto no aspecto de organização, quanto no orçamento da residência.
  • INICIANDO NA COZINHA ADULTO/ INFANTIL/ CASAL E PARA PERSONAL ORGANIZER: curso básico de culinária onde aprender-se a preparar os pratos do dia-a-dia como arroz, feijão, omelete, macarrão, pontos de cocção e cortes de carnes e é ensinado ainda o preparo de sobremesas.
  • RECEBENDO AMIGOS: um curso festivo, voltado para ocasiões especiais que ensina como organizar um evento em residências onde nós dividimos em três tipos; ocasião especial, um churrasco e o almoço de domingo. Nesse é ensinado que tipo de bebida utilizar, a dobra de guardanapo, como organizar o evento em si.
  • TREINAMENTO DE PROFISSIONAL DO LAR: curso de aperfeiçoamento e qualificação das profissionais do lar. Este é um curso de 40 horas onde ensinamos todas as técnicas ainda mais aprofundadas de limpeza e higienização, organização de ambientes, culinária básica e boas maneiras do desempenho como profissional.

Kelly CruzKelly Cruz
Diretora da Organiza Casa

Rua Ouro Preto, 186
Jardim dos Estados
Poços de Caldas – MG
(35) 3722-4993 – (35) 98880-6062

www.organizacasa.com.br
facebook.com/organizacasa
@organizacasainstagran

Eliane Herrera

Eliane Herrera

herreraNatural de São João da Boa Vista, infância típica de uma cidade tranquila do interior, na adolescência houve a decisão de fazer vestibular para Medicina. Graduaçao pela renomada Universidade Estadual de Campinas ( Unicamp), Residência médica em Pediatria Geral e após especialização em Pneumologia Pediátrica ,ambas realizadas na Unicamp. Título de Especialista em Pediatria pela Sociedade Brasileira de Pediatria, membro da mesma Sociedade. Foram 9 anos muito bem aproveitados, até o retorno para a cidade natal.

A rotina corrida entre consultório, hospitais e unidades de saúde na cidade de Aguaí, onde é profissional concursada, são divididas com a rotina de mãe, o que a ajudou a entender alguns dilemas da maternidade.

“Sem dúvida a maternidade nos ajuda a compreender o que nem sempre está nos livros, algumas percepções individuais e a importância do instinto no cuidados com os filhos, e até mais compreensão com algumas aflições típicas de pais, como por exemplo diante de um filho doente”.

Na Clinica Essencial recebe pacientes infantis e suas famílias, tanto no atendimento como Pediatra Geral, e também como Pneumologista Pediátrica.

“Desde a recepção do recém nascido durante o parto, incluindo todo o seguimento rotineiro da criança, a Pediatria Geral é sem dúvida uma especialidade de importante convívio com a família, seguimento de um individuo em constante desenvolvimento e crescimento, entremeado pela possibilidade de intercorrências infecciosas ou de outras etiologias. Acompanhar essa evolução da criança é um privilégio!”

ELIANE

Já como Pneumologista Pediátrica o enfoque é no sistema respiratório, sendo mais procurada geralmente por patologias como tosse crônica, pneumonias e asma. “ As intercorrências infecciosas do sistema respiratório são geralmente fonte de muita angústia por parte dos pais, e confere riscos se não tratadas adequadamente. No entanto, as patologias crônicas, como asma, provocam a necessidade de seguimento para melhor qualidade de vida, e atualmente há uma série de recursos diagnósticos e terapêuticos para crianças acometidas por doenças pulmonares”

Implantes, dentaduras e próteses.

Implantes, dentaduras e próteses.

Qual a melhor solução para o seu caso?

Segundo pesquisa realizada pelo IBGE, mais de 22 milhões de brasileiros não tem nenhum dente na boca e sofrem por isso. Os números correspondem a 11% da nossa população, que devido a esse problema, lidam com diversas dificuldades, como se alimentar e socializar.

Auto estima, alimentação e saúde. Um mundo novo de possibilidades para quem perdeu a dentição total ou tem medo de sorrir por qualquer tipo de problema neles. Quem perdeu um dente ou mais, sabe das dificuldades para se alimentar, conversar, sorrir, socializar e até mesmo conhecer novas pessoas.

Atualmente, com os avanços das técnicas cirúrgicas, dos equipamentos disponibilizados e com a qualidade dos materiais existentes, os procedimentos se tornaram rápidos, previsíveis e sem dor. Esses avanços permitem que o paciente não fique nenhum dia sem os dentes. Tudo é feito rapidamente para que a pessoa não sofra com o constrangimento da ausência da dentição.

Ter os dentes no lugar ou uma prótese adequada, não é só uma necessidade estética, é uma questão de saúde. Na DB odontologia, centenas de pessoas superaram o trauma de socializar, voltaram a ter uma alimentação completa e recuperaram a confiança. Quem conta melhor todas as possibilidades de tratamento de forma simples, é o dentista formado pela USP e diretor da DB Odontologia, Daniel Bruzadelli.

REVISTA CLÍNICA: Dr. Daniel, são mais de 22 milhões de brasileiros sem dentes no país. O número é alto. Qual é a eficiência que essas pessoas têm na boca para comer?

DANIEL BRUZADELLI: A porcentagem de eficiência mastigatória de um usuário de dentadura é de apenas 25,7%. Uma pessoa que não tem os dentes vivencia um problema de ordem estética, e principalmente, um problema funcional, ficando limitada apenas ao que consegue comer.

REVISTA CLÍNICA: Quais são os tipos de tratamento para recuperar o sorriso e a alimentação sem limitações?

DANIEL BRUZADELLI: Basicamente, essa pessoa tem 4 possibilidades de conviver com essa situação. Desde a mais simples que é não realizar nada, até à efetuar uma prótese fixa sobre implantes (funcionalmente, muito similar a dentição natural). Temos também outras duas opções intermediárias: a prótese total móvel (popularmente conhecida por dentadura) e a sobredentadura, que é uma prótese total encaixada sobre implantes (como se fosse “botão”). Para qualquer um desses tratamentos, normalmente o paciente realiza os implantes e já sai com os dentes, sendo estes uma prótese provisória que será trocada após o período total de cicatrização dos implantes, que chamamos de osseointegração.

REVISTA CLÍNICA: Muita gente fica em dúvida sobre os tipos de implantes. É verdade que existe uma técnica que possibilita o implante sem corte e sem dor?

DANIEL BRUZADELLI: É Verdade! Dentro do procedimento da cirurgia de implante há uma grande novidade. Basicamente nós temos dois tipos para a colocação desse pino:  a convencional aberta, em que realizamos um pequeno corte na gengiva e inserimos o implante e a guiada por computador, que é realizada sem cortes, sendo menos traumática, diminuindo as chances de causar dor, além de ser até 50% mais rápida do que a técnica convencional. A cirurgia guiada traz inúmeras vantagens frente a convencional e por isso tem sido a mais utilizada pelas melhores clínicas odontológicas do mundo, dentre elas a DB Odontologia. Além do tempo cirúrgico ser mais rápido, a cirurgia guiada permite um conforto maior para o paciente durante e após a cirurgia. Nos implantes guiados por computador, as perfurações são feitas apenas com a broca, sem a necessidade de utilizar lâminas para cortes e, consequentemente, sem sequer ser necessário realizar suturas e dar pontos. Assim, ganhamos tempo tanto no procedimento quanto no pós-operatório. A cirurgia passa a ser menos invasiva e o risco de infecções ou complicações são menores. Com esse método o profissional trabalha com muita precisão, pois todo o processo é estudado previamente em um modelo virtual 3D, feito por tomografia tridimensional da arcada dentária do paciente.

REVISTA CLÍNICA: É verdade que quem perde os dentes e usa dentadura começa a perder o osso da boca? Como isso acontece?

DANIEL BRUZADELLI: Quando perdemos os dentes o ideal é realizar imediatamente o implante, para estimular o osso da gengiva. Quando tiramos um dente, o que acontece é a perda de osso naquela região. Isso ocorre porque o osso precisa de estímulo para se manter e se renovar. Então, quando removemos os dentes, no caso de uma prótese total, tira-se todos os “estímulos”. Assim na maxila, teremos uma reabsorção óssea de frente para trás e de baixo para cima. Na mandíbula ocorre a mesma coisa. Isso vai achatar e diminuir o terço inferior da face. Desta maneira o queixo é levado para frente e o nariz para baixo, deixando a pessoa com a famosa aparência de “face de bruxa”. Mas esse problema é resolvido tanto com boas próteses totais, como também com implantes. A prótese total, “dentadura” é uma opção porque infelizmente nem todo mundo tem recurso  para fazer implantes. Nesse caso, colocamos boas próteses totais, que devem ser trocadas a cada 3 ou 5 anos. A outra opção, que sería a ideal para todos, são as próteses fixas sobre os implantes, também conhecida por protocolo. Nesse caso, a região onde a dentadura ficava frouxa não ficará mais, porque a prótese será fixa e ela terá uma vida normal, como se tivesse os dentes originais.

Vale ressaltar que, a questão discutida aqui não é apenas beleza ou estética, mas sim um problema psicológico e social. Inclusive, vários pacientes que procuram a clínica, relatam não terem mais vida social. Pelo fato de usarem dentadura, não  se sentem à vontade para frequentar restaurantes, eventos sociais, já que o alimento normalmente se acumula por debaixo da prótese, causando incomodo e constrangimento.

REVISTA CLÍNICA: No caso de quem usa dentadura, o osso se retrai até que ponto? Pode acontecer de não ter como colocar prótese?

DANIEL BRUZADELLI: Na arcada superior, para sustentação e apoio da dentadura, temos  o palato, a musculatura, a bochecha e a língua. Porém, há uma estrutura oca localizada na região da “maçã do rosto” que é o seio maxilar. Essa é uma região oca que com a perda dos dentes tem-se a sua expansão. A reabsorção óssea pela perda dos dentes  associada ao aumento de volume do seio maxilar, pode limitar a condição de fazer os implantes convencionais, tendo-se que lançar mão de outras formas de tratamento, como enxerto ósseo ou com os implantes zigomáticos.

REVISTA CLÍNICA: Nesses casos é possível fazer essa restauração óssea?

DANIEL BRUZADELLI: Sim, existe a possibilidade de realizar o preenchimento do seio maxilar com osso do próprio paciente ou até mesmo com osso artificial, o que chamamos de enxertos ósseos. Esses tratamentos são mais invasivos e demoram mais tempo, pois além de ter que aguardar esse enxerto cicatrizar para poder realizar posteriormente os implantes, temos que ter todo cuidado, já que o implante será mais um procedimento cirúrgico na mesma área.

REVISTA CLÍNICA: Existem outras opções de tratamento?

DANIEL BRUZADELLI: Hoje tem-se técnicas mais modernas, como uma técnica de implante chamada all on four, que se realiza uma prótese fixa em cima de 4 implantes apenas, fazendo uma certa angulação para “desviar do seio maxilar“. Assim é possível reabilitar as pessoas sem fazer um enxerto ósseo.

Para os casos de perdas ósseas mais severas, ainda temos a opção de implantes zigomáticos. Estes são implantes instalados no osso lateral à orbita ocular, o osso zigomático, já que este osso quase não sofre reabsorção.

Depois de um período, mais ou menos de 3 meses, trocamos aquela prótese por uma definitiva. Desta maneira, a pessoa vai ter prótese fixas, poder comer o que quiser e sorrir a vontade.

Para se entender qual é o problema, a importância disso, eu gosto de lembrar de alguns casos que tive na clínica. São pessoas que não conseguiam empregos, tinham dificuldades de namorar e até pessoas que não comiam maçã, morango e churrasco há mais de 10 anos. Muita gente não faz ideia do que uma pessoa sem dente ou com dentadura passa, são muitas limitações e dificuldades.

REVISTA CLÍNICA: Doutor Daniel, existe alguma outra opção de tratamento mais barata para a pessoa que usa dentadura e não tem condições para prótese fixa?

DANIEL BRUZADELLI: Sim, existe a opção intermediária, que é uma prótese “encaixada” sobre os implantes, as overdentures ou sobredentaduras.

As sobredentaduras, como o próprio nome já diz, são dentaduras que tem onde se apoiarem e se encaixam sobre esse apoio. Dou um exemplo para o paciente que elas funcionam como se fosse um sistema de “botão de pressão”. Ela é colocada na posição e se sente o “click do encaixe”.

As overdentures ou sobredentaduras, são consideradas uma opção intermediária, pois além de ter um custo reduzido (por se utilizar normalmente menos implantes que a prótese fixa), o conforto e durabilidade dela é melhor que uma dentadura, porém muito abaixo de uma prótese fixa.

Tecnicamente, em uma arcada que não se tenha mais nenhum dente, após realizar as análises clínicas e radiográficas (ou tomográficas), realizamos pelo menos 2 implantes estrategicamente posicionados. Estes, ficarão expostos na boca com um componente que servirá como se fosse “macho”.  Na prótese, ficará a parte “fêmea” e eles se encaixarão por um sistema de pressão.

E, após encontrados na posição de encaixe, por pressão essa prótese ficará adaptada através dessas peças, proporcionando uma estabilidade dessa prótese e a manutenção do posicionamento correto dela na boca.

dr-daniel-bruzadelli-paulino-da-costaDr. Daniel Bruzadelli Paulino da Costa
Implantes dentários e reabilitação oral.
Graduado pela USP Ribeirão Preto.
Especialista em Implantodontia.
Cursos avançados em Estética do Sorriso, Cirurgia
Oral Menor e Prótese Dentária.
Professor do curso de especialização em Implantes pela BDS – Atualizácion professor de en Implantes
Dentários COOH Santiago – Chile.

 

Av. Santo Antônio, 429
Cascatinha – Poços de Caldas/MG
Tel: (35) 3722 8121
www.dbodontologia.com.br