As muitas razões para fazer sexo

As muitas razões para fazer sexo

O corpo humano é uma máquina profundamente sofisticada que precisa ser usada – e usada apropriadamente – para que possa funcionar da melhor forma possível. Numerosos estudos médicos tem demonstrado que o uso correto dos órgãos e sistemas individuais reduz os riscos de doenças. Por exemplo, o exercício aeróbico fortalece o sistema cardiovascular. Levantar pesos melhora o tônus muscular e a integridade dos ossos. Mulheres que amamentam seus bebês têm menos chance de desenvolver câncer de mama do que aquelas que usam mamadeiras. Como qualquer parte do corpo, quanto mais corretamente usarmos nossos órgãos sexuais mais saudáveis seremos. Logo, a melhor maneira de evitar distúrbios sexuais é fazer amor com frequência, usando técnicas que tornam o ato revigorante e não exaustivo.

Os Terapeutas Sexuais aconselham aos homens com problemas de ereção a serem mais ativos sexualmente, e não menos, porque a excitação sexual aumenta o fluxo de oxigênio para o tecido peniano, permitindo ereções mais firmes. Uma vida sexual ativa também contribui para elevar os níveis de testosterona, o que resulta num impulso sexual mais forte. Para as mulheres, os estudos indicam que o sexo regular pode ajudar a estabilizar os ciclos menstruais irregulares. Do mesmo modo, para as mulheres passando pela menopausa, a atividade sexual reduz a frequência e a intensidade dos calorões e reduz a possibilidade de atrofia dos tecidos da vagina.

As recompensas que uma vida sexual ativa traz para a saúde vão além das áreas do corpo que associamos ao sexo. Por exemplo, pesquisas indicam que o sexo regular ajuda as mulheres a manterem os níveis adequados de estrogênio. Um nível mais alto de estrogênio está correlacionado com um bom preparo cardiovascular, saúde emocional, risco reduzido de osteoporose e outros benefícios. Algumas pesquisas recentes, também demonstram que um sexo vigoroso pode oferecer um pouco do valor associado ao exercício aeróbico, tal como melhorar a circulação, fortalecer o coração e os pulmões, reduzir o estresse e reforçar o sistema imunológico.

Também sabemos que o sexo estimula a liberação de endorfinas, os químicos cerebrais similares ao ópio, que reduzem a dor e geram sensações de bem estar. Como a maioria de nós já notou, o sexo pode ser um poderoso redutor de tensão. Se tudo isso é verdadeiro com referência ao sexo casual, imagine o que uma relação sexual com alguém que você ama pode fazer.

Fazer pouco sexo ou fazer um sexo incorreto pode contribuir para que se contraia doenças. O que se quer dizer com o sexo incorreto? Obviamente, sexo que é abusivo, explorador, coercitivo ou violento, mas também o sexo cujo objetivo é aliviar a tensão (usar o sexo para aliviar a tensão é como comer apenas para encher a barriga); sexo que é destituído de emoção, depressivo ou melancólico; sexo que é insatisfatório ou frustrante fisicamente; sexo que é rápido demais ; sexo que é entediante ou monótono; sexo que é fisicamente esgotante ou exaustivo; sexo com um parceiro inapropriado ou num momento inapropriado (por exemplo, quando a pessoa está cansada ou digerindo uma grande refeição).

Até mesmo as experiências que a maioria das pessoas chamaria de sexo bom podem ser um pacote misto, produzindo efeitos colaterais negativos juntamente com prazer e alívio, quando as condições não são corretas. A longo prazo, esses efeitos colaterais podem contribuir para o aparecimento de problemas físicos e psicológicos que, podemos jamais perceber, estão ligados ao sexo.

FAZER AMOR GERA MAIS AMOR
A paixão sexual intensifica a ligação emocional entre amantes. Em qualquer relacionamento de longa duração, cada parceiro tem traços de personalidade que o outro gostaria de ver desaparecer. Mas raramente isto acontece. Portanto, será de grande auxílio se, quando as características irritantes surgirem, você se concentrar em tudo que é adorável em relação a seu cônjuge. A atividade sexual facilita isso. Ela altera a química do sangue, causando efeitos sutis na percepção, que elevam o julgamento e o senso de realidade da pessoa. A visão da pessoa se volta daquilo que é irritante para o que é magnífico.

O amor erótico também serve como um tônico calmante quando as coisas ficam difíceis, fortalecendo sua ligação emocional e restaurando a intimidade quando as circunstâncias ameaçam separá-los. Se um relacionamento é uma rede de segurança, fazer uma amor bem feito adiciona pontos a ela e fortalece sua fibra. Contudo, há vezes que fazer sexo nem sempre faz com que a pessoa se sinta mais amorosa. Na realidade faz com que se sinta zangada, ferida e humilhada.

Fazer amor também gera mais amor de uma outra maneira. A maior causa de problemas matrimoniais é o mal estar sexual. Com o decorrer do tempo, simplesmente ficamos entediados um com o outro. Maridos excitados reclamam das dores de cabeça de suas esposas. Esposas sensuais reclamam dos maridos cujos olhos ficam enterrados no jogo de futebol ou noticiários de negócios. Será inevitável? Será que a paixão tem de esmorecer com o tempo? De jeito nenhum. O mal estar sexual pode ser evitado e curado com doses liberais de habilidade e imaginação.

O motor do amor é abastecido pela variedade, criatividade e surpresa. Somos projetados para desfrutar o sexo e sermos confortados por ele. Quando abordada com amor e entusiasmo, a relação sexual dissolve a ansiedade, solidão e desespero. Um casal apaixonado que aprende a fazer sexo com amor, a ligação entre eles se intensifica, dissolvendo limites individuais e criando uma profunda experiência de unidade. Com isso vem uma percepção intensificada, apreciação e ligação com o resto da criação. Quando o sexo é praticado com arte e amor, ele vai permitir que usemos nossos corpos para nos elevar acima de nossa natureza animal e nos aproxima daquilo que é divino em nós.

Mas para atingirmos este estágio, precisamos estar alinhados de maneira saudável o nosso corpo, a mente e as emoções. Devido a esse alinhamento essencial de todos os aspectos de nossas vidas, a sexualidade é afetada pela nossa saúde física, pensamentos e emoções. Por sua vez, a sexualidade tem um impacto profundo e poderoso em nossos corpos, mentes, emoções e relacionamentos. Por isso a importância de buscar ajuda profissional para tratar das disfunções sexuais em sua vida. Procure dar o pequeno primeiro passo em direção à uma vida sexual prazerosa.

Leda C. SampaioLeda C. Sampaio
Sexóloga e psicóloga | CRP 21529/4

IMSEX – INSTITUTO MINEIRO DE SEXUALIDADE
Rua: Maranhão , 221 sala 31 – 3 andar – Centro – Edifício Acrópolis
Poços de Caldas MG
Email: clinicadesexualidade@gmail.com
Tel: (35) 37214955